Tomás Saraceno | esculturais teias de aranha

Em cartaz no MAMBA (Museu de Arte Moderno de Buenos Aires), a amostra do artista Tomás Saraceno "Cómo atrapar o universo numa teia de aranha" é simplesmente fascinante. Numa parceria entre o artista, o MAMBA e o Museu de Ciencias Naturales Bernardino Rivadavia, o artista "criou" esculturas feitas por aranhas Parawixia bistriata , que possuem hábitos sociais e cooperativos. Esse grupo de aranhas convive em colonias, dormem juntas, tecem teias e caçam juntas compartilhando, inclusive, suas pressas. Mas compartilham desses hábitos sociais somente por um breve periodo: até a maturidade, quando abandonam o ninho e se afastam em busca da reprodução.

Saraceno e sua equipe, somado a dois biólogos e um cinegrafista, se aventuraram pelo norte da Argentina em busca desse grupo de aracnídeos. Coletaram 7000 individuos que se hospedaram, durante 6 meses, numas salas do MAMBA e teceram, in loco, as fantásticas esculturas iluminadas de forma magistral. Impressionante e revolucionário, não somente o conceito da obra, mas também o processo todo e logística de se hospedar essa quantidade de indivíduos numa sala de museu. Experiência pulsante que fascina tanto quanto o nome da exposição: "Cómo atrapar el universo en una tela de araña".

Posts Recentes
Arquivo
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now