avenida paulista

a avenida engole

o andar apressado

em ternos maduros

medos apaziguados.

vamos inventar a roda

da fortuna e do futuro

estamos salvos!

ora a multidão no salmo

turista vindo do norte

adiantado, atrasado,

trata-se de fedor humano

serei culpado?

espelhos refletem o ar necessário

civilizados admiram o céu estrelado

a humanidade voa pelos ares.

Tags:

Posts Recentes
Arquivo
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now