Manifesto REMAR. Queremos (e por que não, queremo?

A vantagem de remar sozinha é que tudo pode dentro da livre associação de ideias do projeto. Aceitemos que trata-se de um braisntorming de ideias gráficas que tem como ponto de partida a percepção de que não haverá chegada, tão somente (insuportável, inevitável) remada.

Um dia quente, com humor oscilante, tarefas sobrepostas, braçais, neandertais. Ouço lamentos ao meu redor e pareço distinguir en mim uma aura lamentável: estou sozinha nessa remada onde cenários caem silenciosamente como numa peça em vários atos. Atos difusos que conspiram com minha limitada memória emocional. Como era mesmo lidar com a realidade?

No escopo do projeto REMAR, REMO, a ideia de fazer uma série de ideias gráficas sobre os desdobramentos do significado da palavra REMAR me tiraniza. Do constante REMAR - que somente é tranquilizador ao percebermos que é a única saída - me desfaço nos seus filamentos: REMO, REMADA, REMO (e Rómulo), REMORSO.... A habilidade de remar é uma legítima conquista. tchin, tchin.

Posts Recentes
Arquivo
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now